Siemens quer participar na transformação da Madeira em smart island

·   Multinacional alemã esteve no Smart Funchal’17

·   Siemens apresentou soluções inovadoras nas áreas da energia, indústria, mobilidade e edifícios

·   Empresa tem longo historial de aplicação de tecnologia e inovação em todo o arquipélago

A Siemens quer ajudar à transformação da Madeira na primeira smart island portuguesa e foi com esse objetivo que esteve, na semana passada, no Smart Funchal’ 17, onde apresentou um conjunto de soluções que podem contribuir para o desenvolvimento energético, urbanístico, industrial e tecnológico da ilha, garantindo maior inovação, sustentabilidade e competitividade.

“Já participámos e continuamos a participar em diversos projetos de vital importância no Arquipélago da Madeira, e estamos convictos de que o conceito smart pode também ser aplicado em ilhas, com claros benefícios energéticos, de mobilidade e para as infraestruturas fundamentais ao desenvolvimento social e económico de toda a região”, afirma Hélio Jesus, diretor de tecnologia da Siemens Portugal.

Devido às suas características intrínsecas, as ilhas tornaram-se nos últimos anos laboratórios vivos de destaque para as iniciativas voltadas para o futuro, em termos de construção de sistemas energéticos autossuficientes e eficientes. A Siemens conta no seu portofólio com um vasto leque de soluções já testadas nesta e noutras áreas (indústria, mobilidade ou tecnologia de edifícios), que podem facilmente ser implementadas na Madeira, contribuindo para a criação de negócios e emprego, para o aumento da produtividade e competitividade da região e para a melhoria da qualidade de vida dos cidadãos.

Sempre com a inovação como mote, a Siemens tem sido pioneira na defesa e criação de Cidades/Ilhas Inteligentes um pouco por todo o mundo, e Portugal não é exceção. Um dos 20 Centros de Competências (CoCs) da Siemens, sedeados em Portugal é exclusivamente dedicado a Micro-Redes e Armazenamento de energia, conceitos fundamentais para o conceito de Smart Islands.

 

Tecnologia em destaque na SmartFunchal

 

A tecnologia blockchain, já usada nos EUA, é um método inovador de armazenamento e de validação de dados que permite transações diretas entre produtores e consumidores de energia. As transações são registadas de forma rastreável e inviolável em sistemas distribuídos sem necessidade de monitorização centralizada, permitindo um maior controlo e autonomia, e salvaguardando a eficiência. Uma solução ideal para ilhas, e que pode ser instalado no porto do Funchal.

Porém, transformar a Madeira numa smart island é um desafio que vai além da energia. A ligação entre Funchal e o Porto Santo é ideal para as soluções de propulsão elétrica da Siemens, tornando mais eficaz e menos poluente o trajeto que une as duas ilhas. Os sistemas de propulsão híbrido-elétricos permitem uma redução significativa do consumo de combustível e diminuem o ruído dos ferries. As metas da União Europeia para as emissões de CO2 estipulam uma redução de 75% até 2050, quando comparadas com os valores registados no ano de 2000, e não é possível atingir estas metas ambiciosas com tecnologias convencionais.

Na área da mobilidade é possível uma gestão de tráfego muito mais eficaz, sistemas de iluminação de vias públicas mais eficientes, semáforos de baixo consumo e o recurso a modos de transporte suaves e/ou partilhados, com a inerente redução das emissões de CO2. O conceito de smart island engloba ainda a eficiência dos edifícios, que devem ter padrões elevados de conforto (temperatura, iluminação, qualidade do ar) e segurança (controlo de acessos, intrusão, vídeo vigilância e incêndio), uma vez que é neles que se centram os maiores consumos de energia das cidades. Otimizá-los e torná-los mais eficientes é o primeiro passo para contribuir para as cidades mais verdes.

 

Siemens e a Madeira

 

Nos últimos anos, a Siemens tem implementado na Madeira um conjunto de soluções que trouxeram benefícios claros para a região. A título de exemplo, na área de energia, no projeto da Hidrelétrica da Calheta, a Siemens é responsável pela engenharia, fabrico e fornecimento do equipamento elétrico. Este projeto, da responsabilidade da Empresa de Eletricidade da Madeira, é de importância vital para o desenvolvimento do sistema electroprodutor da Região Autónoma e contribui de forma muito favorável para os objetivos das políticas energéticas, nomeadamente no que diz respeito aos compromissos assumidos pelo país em matéria de redução de emissões de CO2.

Ainda na área da energia, e em regime de chave na mão, a Siemens foi responsável pela engenharia e construção de várias subestações, nomeadamente Calheta, Livramento e Lombo do Faial. Na área da mobilidade aeroportuária a Siemens foi responsável pelo fornecimento do sistema de tratamento de bagagem e screening/raio-X das bagagens de porão.

Mais informação em:

http://www.smartfunchal.com/

Brooklyn (Case study)  https://www.siemens.com/innovation/en/home/pictures-of-the-future/energy-and-efficiency/smart-grids-and-energy-storage-microgrid-in-brooklyn.html

 

Funchal quer ser referência “smart” das cidades insulares

A Câmara Municipal do Funchal promove o primeiro Congresso Internacional sobre Smart Cities, com incidência no Smart Tourism, aproveitando a reputação internacional que este setor já possui.  

A primeira edição do SMART FUNCHAL- Cities & Tourism Summit, acontece nos dias 11 e 12 de maio, em plena Festa da Flor, que deixa ainda mais engalanada e deslumbrante a capital da ilha da Madeira. Um congresso que conta com cerca de 20 oradores, alguns locais, mas essencialmente internacionais, que levam a esta cidade a sua experiência, estudos e investigações, casos de sucesso, ou simplesmente ideias e opiniões bem fundamentadas, emitidas por opinion makers de elevado prestigio mundial.

É o caso da estrela televisiva Kevin Brauch, anfitrião do programa The Thirsty Traveler, que em cada episódio explora a terra, as pessoas, a produção, as empresas, costumes, tradições, alimentos e histórias relacionadas com a bebida mais conhecida da cidade ou região em causa. Kevin Brauch é um amigo da Madeira e de Portugal, que promete um grande momento de descontração, partilha e, claro está, comunicação especializada, competente e credível.

Na lista de oradores já confirmados está Luigi Cabrini, Chairman, Global Sustainable Tourism Council (GSTC) & Advisor of the UNWTO Secretary-General. Uma verdadeira autoridade quando se fala de Turismo sustentável e responsável, de turismo inclusivo. Recordamos que 2017 é precisamente o Ano Internacional do Turismo Sustentável, proclamado pelas Nações Unidas. Luigi Cabrini é o rosto visível na mudança de paradigma defendida e vai trazer ao Funchal a sua visão na definição da estratégia que se impõe.

Luis Araújo, Presidente Turismo de Portugal, também é presença confirmada, o homem que em Portugal encabeça as estratégias promocionais externas, que vai revelar projetos e objetivos e falar em particular da importância das ilhas para o Turismo de Portugal, na fonte de atração e na imagem de enorme qualidade que representam as cidades insulares no contexto internacional.

Frank Cuypers, Destination Think! . Especialista em estratégias de marketing para o desenvolvimento de destinos turísticos vai partilhar, no Funchal, as suas ideias e projectos, a sua visão, de como promover correctamente um destino de qualidade.

Mas o SMART FUNCHAL – Cities & Tourism Summit é promovido também para pensar as cidades em toda a sus transversalidade. A dinâmica que se impõe exige reflexão. A inteligência é um pilar que tem de se fundamentar na informação, no conhecimento, na partilha.

Joe Dignan, Future Cities Catapult, Piero Pelizzaro, Milan Smart City (Climate Change Adaptor Expert) são exemplos de oradores que trazem experiências de sucesso, casos práticos, já implementados e testados.

Muitos outros se vão juntar neste palco, decisores públicos, empresários, criativos, planeadores e estrategas urbanos, escritores e sonhadores. Um palco onde se vão debater oportunidades e desafios, em particular para as ilhas, em questões como a eficiência, a planificação urbanística, o desenvolvimento económico e social, a conectividade, o desenvolvimento económico  mas também a inclusão, a comunicação, a implementação de politicas que vão de encontro às pessoas, para garantir comunidades mais felizes, mais preparadas e disponíveis para receber os turistas, mais capazes de se assumirem como parceiras pró-ativas na implementação de estratégias promocionais da cidade no seu todo.

O SMART FUNCHAL- Cities & Tourism Summit quer ainda ser um ponto de encontro entre decisores, cidades e empresas, na busca de novas ferramentas que mitiguem os problemas que afectam as ilhas, como a população flutuante, a captação de talentos, a mobilidade (local, nacional e internacional), a resiliência, as alterações climáticas, etc.

Há assuntos que são particularmente caros ao Funchal e à Madeira, muitos deles têm a ver com as alterações climáticas, com as adversidades naturais, as cheias, os incêndios e outros fenómenos aparamente incontroláveis e com efeitos deveras catastróficos. O Funchal é um verdadeiro exemplo de resiliência humana, com uma enorme capacidade de reconstrução a partir do caos, com invejável determinação de renovação, de optimismo e determinação para recuperar.

A prevenção, a antevisão, a planificação e a estratégia para enfrentar a adversidade são também temas a analisar e a debater no  SMART FUNCHAL- Cities & Tourism Summit.

Este Congresso, promovido pelo município do Funchal, é coordenado pela Conteúdo Chave Lda., uma uma Agência Criativa e Inovadora especializada em Novas Tecnologias de Comunicação e Informação adaptadas aos tempos que se vivem, de mudança de mentalidade e ferramentas. Uma agência que nos últimos anos se dedicou à temática das Smart Cities e Turismo Inteligente, sendo hoje uma referência internacional, levando os seus contributos a eventos por todo o mundo e organizando Congressos com os mais prestigiados Speakers em Portugal e também no estrangeiro.

A Conteúdo Chave integrou, desde a primeira hora, o projeto de constituição do Cluster Smart Cities Portugal, sendo a única Agencia de Comunicação e Inovação associada ao Cluster, pertencendo aos seus órgãos sociais.

O trabalho desenvolvido pela Conteúdo Chave valeu ao seu CEO, Vítor Pereira, a atribuição do prémio Personalidade do Ano Smart Cities 2015.

Principais Eixos em debate

O programa do SMART FUNCHAL- Cities & Tourism Summit, está em permanente actualização mas prevê, na sua definição, cinco grandes eixos:

SMART TOURISM (Apps, Realidade Aumentada, Realidade Virtual, i-Beacons)

SMART CITIES (Sustentabilidade, sociedade, estratégia, mobilidade, Resiliência, Rural and Urban Design, Planeamento, Living Labs, educação, saúde, habitação, envelhecimento)

COMUNICAÇÃO E CRIATIVIDADE (Citizen engagement, Social Media, Branding, Design, Talento, cutura, co-criação, Storytelling)

ECONOMIA (Atração investimento, parcerias público-privadas, financiamento, startups)

INDÚSTRIA (IoT, BigData, Analytics, Sensorização, Programação, Cloud, Smart Grids, Wi-fi)