Portugal Telecom: “Queremos ser os principais parceiros das Smart Cities”

A Portugal Telecom é um dos parceiros principais do SMARTFUNCHAL’17 e vai demonstrar no evento como uma Telco é neste momento mais do que uma Telco.

Trata-se de demonstrar que a infraetrutura e as redes de comunicações são o ecossistema perfeito para implemenar projectos sustentáveis em todos os sectores e verticais.

A PT estará representada por um alto quadro responsável que integra o Depertamento de Smart Cities, Raul Bordalo Junqueiro.

Notícia Revista Smart Cities:

As cidades inteligentes passaram a estar na mira da Portugal Telecom (PT). A empresa do grupo Altice apresentou  a sua estratégia B2B (business to business), com a qual afirma querer ser mais do que uma empresa de telecomunicações (telco). Neste alinhamento, as soluções para smart cities não ficam de fora.

“Estamos a falar de Internet of Things [IoT] e na possibilidade de utilizar a tecnologia para outros meios que não o normal das telecomunicações”, explicou Paulo Neves, CEO da PT.

Com a nova estratégia B2B, a PT Empresas oferece soluções BPO (Business Process Outsourcing) e soluções de tecnologias de informação e comunicação (TIC). É nestas últimas que se encaixam as áreas IoT e M2M (machine to machine), que serão a principal aposta da PT na abordagem às cidades.

Soluções de gestão de telemetria de água, de eficiência energética em infra-estruturas e equipamentos, e gestão agrícola e de espaços verdes compõem, para já, o portefólio disponível.

“Queremos ser o parceiro tecnológico das empresas em todos os segmentos, garantiu João Sousa, chief sales officer da PT. Com isto em mente, a empresa diz-se determinada em ajudar start-ups, empresas e clientes corporate, mas também “ajudar a sociedade”, em particular as autarquias.

“O nosso objectivo é oferecer soluções, neste caso, às autarquias, para conseguir oferecer um pacote global, utilizando a tecnologia nos segmentos das utilities, água, esgotos. Queremos conseguir oferecer uma série de soluções”, rematou Paulo Neves.

Actualmente, a quota de mercado da PT no mercado B2B é de 48%. Com esta estratégia, a empresa assume a vontade de aumentar esta percentagem, assim como de aumentar as suas receitas.

(Filipa Cardoso)

Partilhe este post!